:: DAX Investimentos - Os melhores investimentos - ARTIGO: Como montar uma carteira de investimentos


Como montar uma carteira de investimentos

Você sabia que a forma de obter melhores rentabilidades para o seu dinheiro é montando uma carteira de investimentos?

Uma boa carteira de investimentos pode reduzir o risco ao qual seu dinheiro está submetido e, ao mesmo tempo, elevar o poder de ganhos, seja qual for o cenário da economia.

Interessante não é mesmo? Siga a leitura e veja como proceder.

O que é carteira de investimentos

Em termos simples uma carteira de investimentos é o conjunto de aplicações que um investidor possui. Ou seja, a carteira é a reunião de todos os seus investimentos incluindo, assim, os de renda fixa, renda variável, curto prazo, longo prazo, enfim, todos os seus investimentos.

À primeira vista pode parecer que só investidores “profissionais” possuem carteiras de investimentos, contudo, com as ferramentas que possuímos atualmente, mesmo investidores mais inexperientes podem usufruir do poder que uma boa carteira de investimentos possui para turbinar suas rentabilidades, mantendo um bom nível de segurança.

O principal princípio envolvido no conceito de carteira de investimentos é o ditado: “não colocar todos os ovos na mesma sexta”. Diversificar suas aplicações em mais de um ativo reduz sensivelmente os riscos e, caso se monte uma carteira de qualidade, aumenta seus ganhos.

O investidor iniciante tende a colocar seu dinheiro em somente um investimento, seja ele poupança, tesouro direto, CDB, etc.

Isso é um erro!

Não importa se você é um pequeno, médio ou grande investidor, a diversificação deve fazer parte dos seus investimentos.

Em um cenário de queda na taxa básica de juros, como o atual, escolher bem suas aplicações é ainda mais importante quando se pensa na rentabilidade.

Assim, o fato de você estar lendo esse post sobre como montar uma carteira de investimentos pode lhe abrir novos horizontes, fazendo-lhe alcançar novos patamares de ganhos.

Como montar uma carteira de investimentos

Como montar uma carteira de investimentos

Pois bem, vou mostrar, inicialmente, como você pode montar uma carteira de investimentos por conta própria. Mais adianta mostrarei, também, um sistema que faz isso para você de maneira automática e gratuita.

Não existe um “modelo” de carteira de investimentos. Assim, uma carteira que seja boa para mim, pode não ser boa para você. A carteira de investimentos deve ser feita de acordo com o perfil e os objetivos do investidor. Questões como capital atual, renda mensal, idade, liquidez e outros fatores fazem toda a diferença. Em razão disso, ou você aprende a montar sua própria carteira ou utiliza uma ferramenta que cria uma carteira que lhe seja adequada.

Digamos, por exemplo, que você tenha todo o seu dinheiro aplicado em uma LCI de 2 anos de vencimento. O que fará se precisar do dinheiro daqui a uma semana?

E se você tem todo o seu capital investido em ações, sabe-se que a volatilidade desse mercado é alta, assim, sem uma estratégia, se você precisar do dinheiro daqui a um mês, por exemplo, pode acontecer de que você tenha perdas.

Uma boa carteira de investimentos deve não só ser segura e rentável, mas também suprir suas necessidades financeiras de curto, médio e longo prazos.

Perfil do investidor

Para simplificar, vou mostrar os perfis mais comuns de investidores no que se refere a tolerância ao risco:

  • Conservador

Não gosta de correr riscos. Procura investimentos com alto grau de previsibilidade, mesmo que com menores rentabilidades.

  • Moderado

Aceita assumir risco, mas de maneira bastante moderada. Prefere investimentos pouco voláteis e com certo grau de previsibilidade.

  • Arrojado

Aceita correr riscos e convive bem com a insegurança. Procura aproveitar a volatilidade de alguns investimentos para conseguir altas rentabilidades.

Prazos dos investimentos da carteira

Como disse antes, uma boa carteira de investimentos deve suprir necessidades de curto, médio e longo prazos. Dessa forma, deverá possuir investimentos com diferentes prazos de liquidez.

  • Curto prazo

Considera-se de curto prazo os investimentos que vão de liquidez imediata até investimentos de dois anos.

  • Médio prazo

Investimentos de dois a cinco anos. Normalmente, principalmente em renda fixa, quanto maior o prazo, maior a rentabilidade oferecida pelos bancos.

  • Longo prazo

Considera-se longo prazo os com liquidez acima de cinco anos. A regra da maior rentabilidade com maior prazo também vale aqui.

Assim, uma boa carteira de investimentos devem ter aplicações com diferentes prazos e diferentes níveis de risco, visando ser adequado para suas diversas necessidades.

Procurei mostrar, no presente post, como montar uma carteira de investimentos.

Leia também:

Invest Fácil Bradesco vale a pena

Invest Fácil Bradesco vale a pena? Apl invest?

Recebi essa dúvida de alguns leitores e decidi escrever o post. O Invest Fácil Bradesco …

4 comentários

  1. Bom dia Valter

    Como a selic não vai subir nos próximos 15 meses, o que você você recomenda investir para conseguir um rendimento razoavel.

    Att
    Daniel

  2. Parabéns pelo artigo. Você contribui bastante para o meu aprendizado com vários artigos seus. O que você acha de diversificar a carteira com investimentos em renda fixa e em renda variável, alterando apenas as proporções (50% em cada, por exemplo)?

Deixe um comentário