:: DAX Investimentos - Os melhores investimentos - ARTIGO: CDB Santander vale a pena? (2021)


CDB Santander vale a pena? (2021)

Um dos investimentos em renda fixa mais populares é o CDB, sendo muito utilizados pela maior parte dos bancos para captação de dinheiro. Será que o CDB do Santander vale a pena? Veja a seguir:

Primeiramente, gostaria de deixar claro que neste post falarei sobre as características do CDB Santander especificamente. CDBs diferentes possuem características diferentes. Para entender os conceitos gerais sobre esse tipo de investimento, leia meio post sobre o que é CDB.

Acho importante o investidor se familiarizar com os CDBs, já que esses são uma ótima e simples opção para “fugir” da poupança.

CDB Santander

CDB é um título de renda fixa no qual você “empresta” dinheiro ao banco e esse lhe paga o valor investido com uma rentabilidade determinada, em um prazo determinado.

Como eu falei antes, CDBs diferentes têm características diferentes, dentro do próprio banco. Em relação ao Santander, há CDBs com rentabilidades prefixadas e pós-fixadas.

CDBs disponíveis no Santander

Importante ressaltar que os bancos alteram com o tempo a disponibilidade de CDBs, bem como seus prazos e rentabilidades.

Dessa forma, as características do CDB do Santander, no momento que você estiver lendo este post, podem ser diferentes do momento que o atualizei.

Para conferir as informações atualizadas e oficiais acesse o site do próprio banco.

Importante lembrar que investimentos isolados não são adequado, como mostro aqui.

No momento que atualizo há quatro opções de CDBs: ContaMax CDB DI*, CDB DI, CDB Pré e CDB Progressivo.

CDB Santander vale a pena?

ContaMax Santander CDB DI

O ContaMax Santander na verdade é um aplicação automática. O que o banco faz é aplicar o saldo positivo que está na conta do correntista em um CDB de liquidez diária.

Quando um saque é realizado, o CDB é resgatado automaticamente, já líquido de impostos.

A rentabilidade é diária e proporcional ao período que o saldo ficou aplicado.

Essa é uma boa opção para quem deixa o dinheiro parado na conta corrente, mas, como investimento, existem opções melhores.

CDB DI – Santander

Trata-se de um CDB pós-fixado, ou seja, você só saberá a rentabilidade exata no final, quando resgatar a aplicação.

Esse CDB rende um percentual do CDI. Funciona assim: Se o CDI do período aplicado for de 5% e você tiver contratado um CDB que renda 90% do CDI, por exemplo, teria uma rentabilidade bruta de 4,5% (90% de 5).

O CDI é definido diariamente, no dias úteis, e pode variar com o tempo, para cima ou para baixo. Por isso você só saberá a rentabilidade exata no final.

Em resumo:

  • Aplicação mínima inicial: R$ 100,00;
  • Liquidez: diária, ou seja, você pode resgatar a aplicação a qualquer momento;
  • Rentabilidade: atrelada ao CDI – para rentabilidade atual simule no aplicativo; e
  • Prazo: até 1440 dias.

CDB Pré – Prefixado Santander

Trata-se de um CDB prefixado, ou seja, você já fica sabendo do rendimento no início da aplicação.

Possui prazos fixos e você só poderá resgatar a aplicação no final do prazo.

Por tanto, fique atento, só use essa aplicação com a parte do seu capital que você não pretende utilizar no momento, pois o resgate é só ao final do prazo.

Como é o normal dos CDBs prefixados, quanto maior o prazo, maior a rentabilidade.

Em resumo:

  • Aplicação mínima inicial: não informado;
  • Liquidez: após o prazo;
  • Rentabilidade: prefixada e definida de acordo com o prazo – para rentabilidade atual simule no aplicativo; e
  • Prazo: até 361 dias.

CDB Progressivo – Santander

Trata-se de um CDB pós-fixado, ou seja, você só saberá a rentabilidade exata no final, quando resgatar a aplicação.

Sua diferença do CDB DI tratado anteriormente é que este tem um rentabilidade que progride com o tempo.

Assim, quanto mais tempo o dinheiro fica aplicado, maior o percentual do CDI no cálculo da rentabilidade.

Em resumo:

  • Aplicação mínima inicial: R$ 10 mil;
  • Liquidez: diária, ou seja, você pode resgatar a aplicação a qualquer momento;
  • Rentabilidade: atrelada ao CDI e aumenta com o tempo – para rentabilidade atual simule no aplicativo; e
  • Prazo: até 1440 dias.

Imposto de Renda e IOF

Não importa em qual CDB você invista, sempre haverá incidência de IOF (primeiros 30 dias) e Imposto de Renda – IR. Ambos são regressivos, ou seja, quanto maior o tempo da aplicação, menor o imposto.

Imposto sobre Aplicações Financeiras – IOF

Esse só é cobrando quando você realiza o resgate em um prazo inferior a 30 dias. A tabela é regressiva, à medida que os dias passam menor fica o imposto. O cálculo é feito sobre a rentabilidade da aplicação. A tabela é a seguinte:

CDB do Banco do Brasil BB

 

Imposto de Renda – IR

Quanto ao Imposto de Renda – IR não há como fugir. Não importa o prazo da aplicação, sempre haverá cobrança de IR sobre a rentabilidade do investimento. A alíquota diminui com o tempo. A tabela é a seguinte:

CDB do Banco do Brasil BB

Segurança do CDB Santander

CDBs são títulos de renda fixa considerados bastante seguros. Quando se fala em CDBs de grandes bancos, como o Santander,  a segurança é ainda maior. A chance de um banco como o Santander não honrar seus compromissos é mínima.

Além disso, como qualquer CDB, os disponíveis no Santander possuem garantia do Fundo Garantidor de Crédito até o limite de R$ 250.000,00. Ou seja, até esse valor, mesmo que o banco quebre, você seria ressarcido.

Dessa forma, conforme apresentado o CDB Santander é uma boa opção de investimento.

Leia também:

CDB Itaú vale a pena? (2020)

Os CDBs – Certificados de Depósito Bancários certamente estão entre os investimentos financeiros mais procurados …