:: DAX Investimentos - Os melhores investimentos - ARTIGO: Gestão financeira pessoal – 5 dicas práticas


Gestão financeira pessoal – 5 dicas práticas

Possuir uma boa gestão financeira pessoal é extrema importância para uma vida adulta saudável, seja você um investidor ou não. Gerir bem seu dinheiro, organizando seus ganhos e gastos, melhora inclusive outras áreas da sua vida, pois como sabemos, ter dificuldades com dinheiro potencializa os demais problemas do nosso cotidiano.

Assim, não importa se sua renda é de reais ou de milhões, é importante entender pelo menos o básico de gestão financeira pessoal. Se isso não lhe deixar rico, pelo menos vai impedir que você “vá à falência”.

Já escrevi outros posts sobre controle financeiro pessoal, neste aqui vou me limitar às 5 dicas de gestão financeira pessoal.

Na verdade as dicas aqui expostas são um “resumo” de alguns conceitos vistos nos livros O Homem mais Rico da Babilônia e Segredos da Mente Milionária.

5 dicas práticas de Gestão Financeira Pessoal

1ª – Tenha uma renda principal adequada

Basicamente nossas fontes de renda principais são oriundas de trabalho assalariado ou como empresários. Mais adiante vou falar de rendas alternativas.

Trabalho assalariado

Se você trabalha como funcionário sua renda é seu salário. Se você entende que esse salário é bom para você ótimo, permaneça com ele.

O salário que você recebe hoje está adequado para você? Não? Então você precisa fazer algo.

Muita gente perde anos da sua vida esperando que algo de mágico vá acontecer e, de uma hora para outra, mude sua realidade.

Sinto desanimá-lo, mas essa não é a regra.

Não dá para passar a vida inteira contando com uma exceção não é mesmo? A regra é que mudanças em nossa vida ocorram depois de tomarmos alguma atitude.

Em relação ao salário não há muitas opções. Ou você procura aumentar seu salário em seu emprego atual ou você procura um emprego que pague melhor.

Valter, como faço para aumentar meu salário?

Varia de emprego para emprego. Em alguns você vai precisar trabalhar mais e/ou melhor; em outros você vai precisar melhorar sua qualificação para conseguir uma promoção. Há empregos que pagam por produção, nesse caso, se você trabalhar mais e conseguir melhores resultados sua renda será maior. Em outros não importa se você trabalha muito ou pouco, o salário é fixo, nesse caso, o ideal é conseguir uma promoção para um cargo de melhor salário. Trabalhar bem e possuir qualificação específica normalmente facilitam esse processo.

Valter, no meu emprego não há possibilidade nem de ganhar mais por produção, nem de conseguir promoção.

Nesse caso, se você realmente quer uma renda principal maior terá que conseguir um novo emprego.

Se você, por algum motivo, não quer ou não pode trocar de emprego no momento, siga a leitura que mais adiante falo sobre alguns exemplos de como conseguir renda extra.

Como sempre digo, a posição que estamos hoje é a que merecemos estar. Se quisermos passar para outro padrão, devemos nos tornar pessoas de outro padrão.

Empreendedorismo

Quanto aos empreendedores é difícil falar sobre dicas específicas, pois cada tipo de negócio exige condutas específicas.

Contudo, no geral, quando fazermos algo que gostamos os resultados tendem a ser melhores. Se os resultados do seu empreendimento não estão sendo como você esperava, é importante gastar um tempo identificando a razão: faltam clientes? Os custos são altos? Os preços do seu serviço ou produto estão adequados? Você já inseriu seu negócio no mundo digital? Você separa o dinheiro da empresa do seu orçamento pessoal?

Enfim, cada um deverá identificar o que está acontecendo no seu caso particular. Raros negócios estão rendendo o seu máximo, na maioria dos casos há boa margem de melhora. Existem diversos cursos sobre administração de negócios. Não importa se você é um pequeno empreendedor ou sócio de uma grande empresa, já vi empresas lucrativas “quebrarem” por má administração. Leve isso muito a sério.

Fazer um curso de administração empresarial não é gasto nesse caso, é investimento.

Quando se trata de aumentar a renda, o empreendedor é ainda mais responsável que o assalariado, pois tudo, tudo mesmo, depende dele.

Gestão financeira pessoal - 5 dicas práticas

2ª Invista em você mesmo

Citando a mim mesmo 🙂 :

“a posição que estamos hoje é a que merecemos estar. Se quisermos passar para outro padrão, devemos nos tornar pessoas de outro padrão”

Não há profissional pronto, em nenhuma área, não importa se você é assalariado ou empreendedor.

Investir em conhecimento é um dos melhores investimentos que podemos fazer.

Eu digo que quanto mais você aprende mais você cresce como pessoa e “Pessoas maiores” conseguem maiores resultados, por isso jamais podemos parar quando o assunto é treinamento e conhecimento.

Atualmente, com a internet, a disponibilidade de cursos e treinamentos em todas as áreas é enorme.

Se você está há anos parado e acha que seus ganhos não estão aumentando como você gostaria, é importante perceber que não é só coincidência.

Além disso, investir em treinamentos pode lhe fazer conseguir novas fontes de renda como falo mais adiante.

3ª Possua outras fontes de renda

Esse é um aspecto importante. Thomas C. Corley, autor que estudou o comportamento de vários milionários, cita que possuir várias fontes de renda é um traço característico comum entre pessoas ricas.

Eu sei que para quem já é um empresário estabelecido é um tanto mais fácil abrir novos empreendimentos ou por já possuir o capital necessário, ou crédito, ou sócios, ou experiência…. enfim, fato é que, mesmo para assalariados, é possível conseguir uma nova fonte de renda.

Quando falo outras fontes de renda eu não estou me referindo somente a trabalho. O assunto aqui são rendas extras mesmo, de preferência passivas, ou outros tipos de atividade que não exijam sua presença em tempo integral.

O ideal é que você não precise passar “dia e noite” trabalhando, dessa forma, essas outras fontes de renda devem exigir menos de você.

Muita gente fala: eu gostaria que alguém me indicasse um “passo a passo” de como ganhar mais dinheiro.

Isso não é possível. Cada pessoa tem habilidades e conhecimentos específicos e distintos, de maneira que atividade que serve bem para mim pode não dar certo para você. Você certamente conhece casos de pessoas que trabalham na mesma área, mas uma é mais bem sucedida que a outra não é mesmo?

É o normal. Cada um faz melhor determinadas coisas, assim, você deverá refletir e encontrar a melhor opção para o seu caso.

Existem centenas de opções de trabalhos que servem como renda extra, cito aqui só alguns exemplos.

  • Aulas particulares

Se você possui alguma especialidade essa pode ser uma ótima opção. Importante frisar que as aulas não se resumem a conhecimentos escolares (português, matemática etc), pode ser qualquer especialidade mesmo: violão, pintura, dança… (a especialidade pode ter sido aprendida, como falei no capítulo anterior). Se há algo que você faz bem e está disposto a ensinar, é bem provável que existam pessoas dispostas a aprender. Esse tipo de “trabalho” se encaixa bem como “extra”, pois você mesmo determinaria os dias e horários. As redes sociais podem ajudar na divulgação do seu trabalho.

  • Fotografo

A quantidade de eventos que necessitam de fotógrafos é grande. Cursos na internet há aos montes (investir em si mesmo, lembra-se?). Assim, se você já possui alguma predisposição, o caminho é esse: faça um treinamento, adquira o equipamento adequado e divulgue seu trabalho.

  • Uber

Quanto a esse não há muito o que falar, já é bem conhecido. Muita gente já usa o Uber como fonte de renda extra. Interessante é que há pessoas que trabalham com ele e nem possuem carro próprio, elas alugam o carro para trabalhar. Não vou entrar no mérito de se isso é um bom negócio ou não, apenas falo que tem gente que faz, cabe a você verificar se os custos e riscos valem a pena.

  • Escrever livro

Com a popularização da internet está relativamente “fácil” tornar-se um escritor. Lógico que para um autor desconhecido conseguir publicar um livro físico em uma grande editora pode não ser simples, mas não há só esse caminho. O mercado de livros digitais, ou e-books, está bastante aquecido. Existem diversas plataformas para criação e divulgação de livros digitais. Dessa forma, você não terá nenhum custo para escrever e publicar seu livro digital. Uma das ferramentas mais conhecidas é o http://www.perse.com.br/persenovo/home.aspx. Depois de pronto o negócio é focar na divulgação.

Mas Valter, até gosto da ideia do livro, mas não sou especialista em nada.

Voltamos ao “investir em si mesmo” que falei antes. Se você fez um treinamento específico e se dedicou de verdade a ele, naquele assunto, você é um especialista.

Por isso permanecer estudando é importante. Quanto maior nosso conhecimento, maior a gama de oportunidades tanto de crescimento profissional como de renda.

4ª Gaste menos do que você ganha

Pois é, é um regra “besta”, mas muita gente não respeita.

Não há gestão financeira pessoal que resita ao fato de gastar mais do que se ganha, não importa se sua renda é de mil, dez mil, cem mil reais…

Se você está na situação de gastar mais do que recebe não existe mágica: ou você reduz o que gasta, ou aumenta o que ganha, ou os dois 🙂 .

Como você faz seu controle é o de menos, não importa se em um caderninho, em uma planilha do excel, em um app, ou em um programa profissional. É obrigatório que você faça o controle mensal do que ganha e do que gasta.

A “visualização” do orçamento mensal facilita na tarefa de ver onde se pode economizar, se necessário.

5ª Invista parte do seu dinheiro

Nos livros que citei no início e em vários outros há a regra de “investir 10% do que se ganha”.

Em complemento do subtítulo anterior, o ideal é que você com o orçamento do mês, resumidamente: pague suas contas, invista 10%  e “viva” com o restante.

Não importa o quanto você ganha, se todo mês você apenas gasta tudo o que recebe, passam-se os anos e você continua financeiramente igual, em questão patrimonial você não terá evoluído nada, mesmo se sua renda tiver aumentado nesse período.

Os autores são unanimes em falar que, quanto mais dinheiro possuímos investido, mais conseguimos ganhar e investir. É a regra do “acumulo leva a mais acumulo e perda leva a mais perda”.

Qual é a “mágica” por trás disso eu não sei, fato é que quanto maior seu patrimônio, mais dinheiro você “atrai”. No meu blog mentev2.com.br falo um pouco mais sobre a mentalidade envolvida nesse processo.

Levando considerações “mentais” em conta ou não, é sempre importante possuir boa quantidade de dinheiro investida, seja para aposentadoria, objetivos específicos ou necessidades não previstas.

Conclusão

Gestão financeira pessoal é um assunto amplo e não poderia ser exaurido em um só post.

Contudo, acredito que com a aplicação dos conceitos aqui expostos você entrará em um caminho que pode lhe levar a resultados bem positivos.

Se você não está na situação financeira que gostaria nesse momento, é importante entender que isso é o resultado do que você fez até aqui.

Se você mudar sua conduta a partir de agora, os resultados no seu futuro certamente serão diferentes.

Você viu, neste post, 5 dicas práticas de gestão financeira pessoal.

LEITORES DO DAX INVESTIMENTOS
Preencha seu e-mail e receba meus artigos gratuitamente!
Garantimos sua privacidade. Não divulgamos seu e-mail!

Leia também:

LCI nem sempre é melhor que CDB

Olá, tudo bom com vocês? Espero que sim! Resolvi escrever o presente post em razão …