:: DAX Investimentos - Os melhores investimentos - ARTIGO: Como identificar ações em tendência de alta


Como identificar ações em tendência de alta

Para quem utiliza análise técnica para definir bons momentos para comprar ou vender uma determinada ação, um dos conceitos mais importantes é saber definir a tendência de alta ou de queda da referida ação. Mostrarei neste post como identificar a tendência de uma ação e obter altas rentabilidades com isso. As informações postadas aqui são um pouco técnicas. Se você ainda é iniciante na bolsa, recomendo o livro digital Bolsa de Valores para Leigos.

Pois bem, o preço de uma ação varia para cima ou para baixo de acordo com diversos fatores de mercado. Você pode comprar uma ação da empresa XYZ agora por R$ 10,00 e daqui a um minuto essa mesma ação estar sendo negociada por R$ 11,00 ou por R$ 9,00 ou por qualquer outro valor.

Ué Valter, quer dizer que não existe um preço “padrão” para uma ação?

Não!

O mercado, de acordo, principalmente, com a lei da oferta e da procura acabará por definir o preço pelo qual uma ação será negociada. Siga a leitura do post e veja como utilizar isso a seu favor, obtendo ótimas rentabilidades.

Em razão disso é tão importante saber definir tendências, pois, assim, compramos ações em tendência de alta e vendemos ações em tendência de queda. Logicamente, essa não é uma tarefa tão simples, se o fosse, todos ficariam milionários na bolsa em uma semana não é mesmo?

Contudo, temos algumas ferramentas que nos auxiliam nesse processo. Tanto em meus investimentos pessoais como para as análises que faço aqui no blog, utilizo o sistema Guia Invest.

Mas, afinal, o que seria uma tendência?

A tendência é, em termos simples, o sentido no qual o preço de uma determinada ação está seguindo. Em um tendência de alta, as ações estão sendo negociadas na bolsa, dia a dia, a um preço mais alto.

Os gráficos que utilizamos mostram, em imagens, as variações de preços de uma referida ação.

Veja abaixo uma imagem com a variação das ações da Petrobras (PETR3). Perceba como no período 1 estava em tendência de queda, no período 2 em tendência de alta e no período 3 novamente em tendência de queda.

 

Você vê que dentro desses períodos ocorrem pequenas altas e pequenas quedas, contudo, o preço da ação segue a tendência. Por exemplo, uma ação em tendência de alta terá várias altas e várias quedas diárias, contudo, irá mais subir do que cair. Com uma ação em tendência de queda, ocorre o oposto.

Em alguns casos, porém, não é fácil verificar uma tendência. Vejamos o gráfico do último mês das ações do Bradesco (BBDC3):

 

Você vê que, também, há várias altas e várias quedas diárias, contudo, não é possível identificar uma tendência clara nos preços.

Por essa razão dizemos que existem, basicamente, três tendências: alta, queda e indefinida.

Continue a leitura do post e veja como obter altas rentabilidades utilizando as tendências.

Prazos das tendências

Além dos tipos de tendências, outro ponto importante é sua duração. A tendência de longo prazo é composta por várias tendências de médio prazo que é composta por tendências de curto prazo.

Veja o exemplo da ação da Gerdau (GGBR3) que, no longo prazo, seguiu leve tendência de queda, mas, dentro dessa tendência, existiram outras várias tanto de alta como de queda:

 

Então qual tendência levar em consideração?

Depende dos seus objetivos. Se você está investindo pensando no longo prazo, tendências de curto e médio prazos são menos relevantes, já se você está investindo a curto e médio prazos, qualquer tendência pequena é importante.

Por exemplo, se estou investindo acreditando que, daqui a 5 anos, o preço de uma ação será x% maior do que é hoje, não é relevante para mim se, essa semana, essa ação subir ou cair, pois uma semana não tem qualquer relevância para quem está pensando em um prazo de 5 anos.

Já se estou investindo pensando que, daqui a um mês, o valor da ação será x% maior do que é hoje, a variação do preço de uma semana é importante, pois corresponde a em torno de ¼ do prazo do meu investimento.

Médias móveis para identificar tendências

Uma dos principais indicadores que utilizamos para identificar tendências são as médias móveis. Vou explicar primeiro a teoria e depois mostrarei na prática. Veja mais adiante como a utilização das médias móveis pode ser simples, com o sistema certo.

O conceito de média móvel (MM) é bastante simples: considerando-se a média móvel de 8 dias, por exemplo, a MM seria a soma dos preços de uma determinada ação nos últimos 8 dias, dividindo-se por 8. Chama-se móvel pelo fato da mesma “andar” à medida que os dias vão passando.

Por exemplo, no dia 9 usaríamos os valores do dia 1 ao 8; no dia 10 usaríamos os valores dos dias 2 a 9. Ou seja, a média se movimenta junto com o tempo.

Utilizamos esse indicador pelo fato de, por se tratar de uma média, ele representa mais fiel e facilmente a tendência dos preços.

Mas quais médias utilizar?

Não existe uma regra, vários investidores utilizam padrões diferentes. Eu gosto de usar a MM de 8, 20 e 200 dias. Com isso procuro identificar as tendências de curto, médio e longo prazos.

Mas Valter, vou ter que calcular isso tudo?

Não.

Utilizando o sistema Guia Invest esse procedimento é muito fácil.

Com o gráfico do sistema aberto, clique em indicadores.

 

Abrirá uma nova janela. Procure o indicador Médias Móveis e clique nele três vezes, para inserir três linhas:

 

Os comandos das médias móveis são inseridos na parte de cima do gráfico:

 

Clique sobre um deles e clique em editar. Abrirá uma pequena janela. Nessa, edite o período (quantidade de dias) e a cor da linha.

 

Faça isso com as três médias móveis, deixando cada uma com cor diferente, para melhor visualização, e com períodos de 8, 20 e 200 dias.

O gráfico ficará como o exibido a baixo. Veja como, apenas olhando o gráfico, você percebe que a MM de longo prazo (200 dias – vermelha) está lateralizada, ou seja, sem tendência clara definida, nesse momento.

Já as médias móveis de curto e médio prazos (azul e verde – 8 e 20 dias) estão caindo, ou seja, tendência de queda, no curto prazo.

 

Viu como não precisa ser nenhum especialista? Basta configurar o gráfico do GuiaInvest corretamente. Feito isso, apenas olhando o gráfico você já conseguirá verificar tendências.

Utilizando as médias móveis de curto/médio prazos como parâmetro de análise mostrei como obtive uma rentabilidade de 13% em 16 dias. Clique aqui e leia o post.

Além disso, no sistema Guia Invest, no campo extras, existem diversos treinamentos para investidores.

Logicamente, não baseamos nossos investimentos em ações somente em médias móveis, mas ela é o primeiro indicador. Nos próximos posts explicarei mais sobre os outros indicadores que uso.

Abraço e até a próxima.

LEITORES DO DAX INVESTIMENTOS
Preencha seu e-mail e receba meus artigos gratuitamente!
Garantimos sua privacidade. Não divulgamos seu e-mail!

Leia também:

O que são dividendos – Simples e direto

Pois bem, você sabe o que são dividendos? Não? Vamos ao artigo então! Dividendos, em ...

4 comentários

  1. Velho, muito obrigado, com os seus posts estou começando a tomar coragem para meus primeiros investimentos em ações.

  2. O seu site é excelente, Valter. Parabéns! Leio-o periodicamente

Wordpress SEO Plugin by SEOPressor