:: DAX Investimentos - Os melhores investimentos - ARTIGO: 1º Episódio – aportes pessoais em Fundos de Ações


1º Episódio – aportes pessoais em Fundos de Ações

Olá a todos, tudo bem com vocês? Espero que sim.

Passei algum tempo sem postar aqui no blog, pois estava de férias totais 🙂 .

Pois bem, vamos agora ao que interessa.

Há algum tempo atrás publiquei um post sobre o que são e como funcionam os fundos de ações (leia o post antes de prosseguir!). Durante esse período de descanso, tive a ideia de fazer para vocês uma série de posts mostrando quanto, quando e onde eu investi nesses fundos.

Saliento que  não aplico todo o meu patrimônio em fundos de ações, somente uma parte dele. Trata-se de renda variável, portanto de alto risco. Você deve diversificar sua carteira com ativos de renda fixa e variável.

Na verdade, separei uma “parte” do dinheiro que invisto normalmente para fazer uma sequencia de aplicações e resgates e postar o resultado aqui no blog. Ou seja, trata-se de uma “fatia independente” dos meus investimentos.

O primeiro investimento desse “projeto” foi feito em maio/2016, seguirei fazendo aplicações e resgates mensalmente e farei a apuração do resultado final em dezembro/2016.

Criei no blog a categoria Fundos de Ações – aportes pessoais. Todos os posts que eu publicar referente a esse assunto estarão dentro dela.

No final (dezembro de  2016) vou explicar em detalhes a estratégia e o sistema de análise que uso. Anteriormente eu fazia a análise por meio de uma planilha do Excel, agora estou desenvolvendo um script (programa) que faz os mesmos cálculos, só que de maneira mais completa e online (dentro de um site). O programa está em fase de conclusão e nos próximos posts falarei mais sobre ele.

Voltando aos investimentos, em termos simples, minha estratégia é basicamente aplicar com uma cota no valor X e, quando as cotas se valorizarem, realizar o resgate, obtendo, assim, a rentabilidade desejada.

Dessa forma, de maio a dezembro de 2016 farei diversas aplicações e resgates, sempre procurando ter rentabilidades adequadas em todas elas. Todas essas aplicações e resgates são controladas pelo sistema que falei.

Lembrem-se, fundos de ações são investimentos em renda variável, muito mais arriscados que qualquer renda fixa. Assim, os padrões aceitáveis de rendimento devem ser altos, pois, se você vai correr mais riscos, deve ter maiores rentabilidades.

Assim sendo, um investimento em renda variável que tenha lhe rendido 1,5% a.m., por exemplo, foi um mau investimento, pois existem opções de renda fixa que rendem pouco a menos que isso e são bem menos arriscadas.

Caso você já tenha lido meu post sobre fundos de ações, viu que o valor das cotas varia, dia a dia, para mais e para menos, dependendo das condições de mercado. Portanto, ocorrerão períodos nos quais a rentabilidade de determinadas aplicações estará negativa. Contudo, o que importa é que, no final, o resultado seja positivo.

Certo, feitos os esclarecimentos iniciais, vamos às aplicações e resgates do período compreendido entre 01/05/2016 à 07/07/2016.

Saliento que, em relação aos valores aplicados, por questões obviais, não colocarei os reais, mas usarei valores diretamente proporcionais aos que investi.

Vamos lá:

1ª Fase (aplicação)

No dia 16/05/2016 investi R$ 330,00, no fundo BB Dividendo Midcaps. O valor da cota do dia foi de R$ 1,14320035, portanto, adquiri 288,6633126 cotas.

No dia 01/06/2016 investi R$ 400,00, no fundo BB Dividendo Midcaps. O valor da cota do dia foi de R$ 1,121178513, portanto, adquiri 356,7674508 cotas.

Adquiri, dessa forma, um total de 645,4307634 cotas.

2ª Fase (resgate)

As cotas do referido fundo se valorizaram, em razão disso, realizei meu lucro.

No dia 01/07/2016 solicitei o resgate total da aplicação. As cotas daquele dia fecharam no valor de R$ 1,204153119. Como eu possuía 645,4307634 cotas, meu resgate foi de R$ 777,20.

Vamos às contas:

Fiz duas aplicações, uma de R$ 330,00 e uma de R$ 400,00, ou seja, apliquei um total de R$ 730,00.

Fiz um resgate total no valor de R$ 777,20.

O lucro dessa etapa foi de R$ 47,20 (777,20-730).

A alíquota de IR é fixa de 15% sobre a rentabilidade. 15% de R$ 47,20 é R$ 7,08. Dessa forma a rentabilidade líquida foi de R$ 40,12 (47,20-7,08). Total líquido de R$ 770,12.

Para calcular a rentabilidade percentual, usa-se a fórmula:( (valor futuro/valor inicial) -1)*100 => ((770,12/730)-1)*100 => 5,49% de rentabilidade líquida.

Dessa forma, esse foi o resultado do meu primeiro grupo de aplicação e resgate: 5,49% em 46 dias corridos da primeira aplicação ao resgate (de 16/05/2016 a 01/07/2016).

Considero isso uma boa rentabilidade, e você?

3ª Fase (nova aplicação)

No dia 04/07/2016 investi R$ 477,19, novamente no fundo BB Dividendo Midcaps. O valor da cota do dia foi de R$ 1,215423679, portanto, adquiri 392,6120646 cotas.

A cota de ontem (06/07/2016) ficou em 1,20898353, de maneira que, no momento, estou com uma rentabilidade negativa de -0,53% nessa aplicação específica.

Como disse antes, as cotas são variáveis, existirão períodos de perda e outros de ganho, o importante é que, no resgate, o resultado tenha sido positivo.

Esse montante segue aplicado. Nos próximos posts vou atualizando o resultado.

Concluindo

O processo vai seguir assim: aplicar em momentos oportunos e resgatar logo após obter certa rentabilidade.

No final da sequência de posts dessa série vou explicar como determino quanto, onde e quando investir.  Além disso, uso uma estratégia específica para “corrigir” as eventuais perdas, que também irei explanar no outros posts.

Você que já faz parte da minha lista de e-mail será informado logo que eu postar. Para você que ainda não faz, cadastre-se no formulário abaixo, é gratuito e eu nunca envio spam.

Abraços e até o próximo post.

Postado em 07/07/2016

LEITORES DO DAX INVESTIMENTOS
Preencha seu e-mail e receba meus artigos gratuitamente!
Garantimos sua privacidade. Não divulgamos seu e-mail!

11 comentários

  1. Esta explicado de forma simples e objetiva, Vamos ver como você acompanha as variações . Provavelmente é atraves de um Home Broker de uma corretora.

    • Obrigado pelo comentário Lucio. Na verdade, em fundos de ações, não uso corretora. Abraço.

  2. Minha dúvida é se a aplicação no fundo de investimento BB MidCaps foi diretamente no Banco do Brasil, via internet, ou na agência, ou por meio de corretora?
    Agradeço a atenção.

    • Faço minhas aplicações nesse fundo diretamente no Banco do Brasil via internet pelo site ou pelo aplicativo. Também é possível fazer utilizando-se o caixa eletrônico do BB. Abraço.

  3. Boa tarde Valter. No site do Banco do Brasil, na área de investimentos em fundos de ações há um link que nos mostra a rentabilidade dos fundos de investimento. Lá diz que o BB Ações Div. Midcaps possui taxa de administração de 3% (três por cento). Nos cálculos que você nos trouxe, houve apenas dedução do imposto de renda do período. Pergunto: essa taxa de 3% por cento foi cobrada quando você resgatou o MidCaps. 3% do total ou dos rendimentos? Teve mais alguma taxa cobrada? Abraço?

    • Olá Marcelo, o valor da taxa de administração está embutido no valor da cota. Você não paga nem na aplicação nem no resgate. Abraço.

      • boa tarde Valter, estou fazendo o mesmo e por coincidência li seus posts hoje. 🙂
        se eu tivesse tirado antes de completar um mes eu teria 4% de rendimento. Hoje estou apenas com 2%, sem tirar o IR. Deixarei por mais uns dias e espero que surjam umas altas 🙂

  4. Muito intetessante e instrutivo.

  5. Faltou a taxa de investimento, e a provável taxa de performance, não?

    • Olá Fábio, os fundos citados neste post não possuem taxa de performance, sobre “taxa de investimento”, nesse contexto, não sei do que se trata. Os fundos citados possuem taxa de administração e, conforme explicado no post, estão incluídas no valor da cota. Abraço.